16
ago 2019
STJ volta a analisar a inclusão da parcela referente ao ICMS-ST no cálculo do crédito do PIS e da Cofins

O Superior Tribunal de Justiça – STJ retomou, na última semana, o julgamento do Resp nº 1428247/RS, que trata do valor-base dos créditos de PIS e Cofins não cumulativos na aquisição de produtos para a revenda. 

A discussão  tramita perante a Primeira Turma e, até o momento, três Ministros proferiram seus votos – dois deles foram a favor da tese dos contribuintes.  O julgamento está suspenso, pois houve pedido de vista do Ministro Benedito Gonçalves, e haverá ainda o voto do Ministro Sérgio Kukima.

Para o contribuinte recorrente, o entendimento é de que a parcela referente ao ICMS-ST  pode ser creditada, pois essa integra o custo de aquisição. Já a Fazenda Nacional entende o contrário, e defende que a parcela referente ao imposto estadual não integra o custo de aquisição, mas constitui apenas uma antecipação do imposto devido pelo contribuinte substituído na saída das mercadorias  e, logo, não pode integrar a base do crédito.

O resultado do litígio in comento, caso seja favorável ao contribuinte, aumentará consideravelmente  o montante a que o mesmo terá direito para quitar débitos fiscais, e servirá de precedente para que outras empresas  pleiteem judicialmente o direito de incluir a parcela referente ao ICMS-ST no cálculo do crédito do PIS e da Cofins.

 O Departamento Tributário do Sette Câmara, Corrêa e Bastos Advogados Associados está acompanhando de perto o resultado desse julgamento e  coloca-se à disposição de V.Sas. para quaisquer esclarecimentos.

Contato: tributario@scbadvogados.adv.br


- Voltar